Condenação de general sérvio é motivo de celebração dos direitos humanos

Ratko Mladic, de 79 anos, foi condenado à prisão perpétua pelos crimes que cometeu na Guerra da Bósnia e pelo genocídio que matou mais de 8 mil homens e adolescentes

Nesta semana, um dos expoentes dos crimes nas guerras dos Balcãs foi condenado, motivo de celebração para os direitos humanos. Ratko Mladic foi general do exército sérvio durante a Guerra da Bósnia (1992-1995), um dos maiores massacres na Europa no pós-guerra. O “açougueiro da Bósnia”, como ficou conhecido, foi indiciado pelo Tribunal Penal Internacional e condenado à prisão perpétua.

“Os advogados de Mladic tentaram recorrer da sentença em 2017, alegando que ele não poderia ser punido por ações de seus subordinados”, explica a professora Marília Fiorillo em sua coluna Conflito e Diálogo. “Esse argumento, que é tão imoral quanto tortuoso, foi demolido, agora a decisão é irreversível”, acrescenta.

O ex-general, aliado a outros criminosos de guerra, também condenados, foi um dos idealizadores do genocídio da guerra na região dos Balcãs, que causou 100 mil mortes e milhões de refugiados. “Vinte e seis anos depois, ainda ecoam as cenas que nós vimos de trens lotados de fugitivos, uma imagem que imediatamente remetia, na Europa, à lembrança dos trens da morte dos nazistas durante a Segunda Guerra”, comenta Marília.

“A conclusão em condenação dos juízes foi unânime, embora valha lembrar que a extrema-direita sérvia continua devota desses criminosos, glorificados como heróis da Grande Sérvia”, diz. “Mas a justiça, tão minguada atualmente, prevaleceu”, completa.


Conflito e Diálogo
A coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo, vai ao ar toda sexta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.