Momento Sociedade #9: Estudo sobre o precariado vai comparar Brasil e EUA

O Momento Sociedade desta semana continua tratando da questão do precariado, desta vez com um novo recorte: a comparação entre Brasil e Estados Unidos. O índice de desemprego nos EUA é o menor das últimas cinco décadas, no entanto a geração de emprego não significa, necessariamente, alta qualidade de vida

Momento Tecnologia #15: Sensores monitoram enchentes via computação em nuvem e redes sociais

Pesquisadores do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos, desenvolveram uma tecnologia nacional capaz de coletar dados e detectar se está ocorrendo o transbordamento de um rio. O sistema já foi testado e adotado pela Defesa Civil de Santa Catarina, e agora o foco é desenvolver formas de prever enchentes e expandir o uso dos sensores no Brasil. Para isso, os estudos vêm testando a eficácia da mineração de dados on-line e de técnicas de inteligência artificial

Momento Odontologia#31: A importância da telessaúde no Brasil

O assunto de hoje é telemedicina e telessaúde no Brasil. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o uso desses sistemas para ajudar o acesso universal ao SUS. Em 2006, o Ministério da Saúde, por meio do Departamento de Gestão da Educação na Saúde da Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, criou o Programa Telessaúde Brasil, passando a oferecer aos médicos e demais profissionais que atuavam na Estratégia de Saúde da Família as teleconsultorias, uma segunda opinião para apoiá-los na resolução dos casos clínicos. A infraestrutura tecnológica e de conectividade foi um primeiro grande desafio, já que em 2007 a tecnologia móvel ainda não era uma realidade e não estava tão disseminada como atualmente.

Diferentes soluções foram testadas. No estado do Amazonas, dada a amplitude do território, era onde o programa se mostrava mais necessário.  Ao mesmo tempo, era onde a conectividade, para cima do Rio Amazonas era dificílima. Os 60 municípios foram incluídos no programa, com o suporte da Universidade Estadual do Amazonas (UEA)

Momento Sociedade #8: O “precariado” e as relações de trabalho

O Momento Sociedade desta semana, com o pesquisador José Luiz Portella, discute a precarização do trabalho, sobretudo nos países da semiperiferia do capitalismo como Brasil, África do Sul e Portugal. Em “A Rebeldia do Precariado”, livro de Ruy Braga, chefe do Departamento de Sociologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, é apresentado o conceito de “precariado”, isto é, o trabalhador com deterioração de seu padrão de vida e condição de trabalho

Ciência USP #16: Sua cidade 2°C mais quente

Ciência USP #16: Sua cidade 2°C mais quente

Clima, Amazônia e as cidades do futuro. Um estudo estimou como serão os climas de 520 grandes cidades se a temperatura média do planeta subir 2°C até 2050 e traz projeções preocupantes.

Diálogos na USP #06 China ganha forças no mercado mundial e EUA reagem

Alexandre Ratsuo Uehara e João Paulo Veiga comentam sobre as disputas comerciais entre as duas potências no “Diálogos na USP”. Desde o começo de 2018, a disputa comercial entre Estados Unidos e China vem preocupando a todos, e não é para menos. Com a desculpa de querer proteger os produtores americanos e reverter o déficit comercial com a China, o presidente Donald Trump vem anunciando, desde o ano passado, tarifas sobre produtos importados do país asiático.

Já o governo chinês tem reagido com retaliações, também impondo tarifas sobre produtos americanos. Nessa disputa entre a primeira e a segunda economias do mundo, a preocupação é a de que, se os dois países sofrerem consequências negativas nessa disputa, outros países e a economia global possam ser impactados em uma reação em cadeia.

Neste mês de agosto, as tensões pioraram, já que a disputa passou de ameaças sobre novas tarifas para o campo cambial. Em reação à ação americana, a China desvalorizou sua moeda e foi acusada de manipulação cambial. No Brasil, por exemplo, o dólar disparou

Jornal da USP + “A sociedade mudou, e nós não percebemos”

No USP Talks, reitores da três universidades estaduais paulistas enfatizam necessidade de uma maior interação com a sociedade. Cada reitor fez uma apresentação individual de 15 minutos, e na sequência participaram de um debate com a plateia, em que foram levantados diversos temas. Entre eles, o programa Future-se, do governo federal, e a CPI das universidades, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp).
Os vídeos do evento estão disponíveis no canal do USP Talks no YouTube, onde é possível assistir também a todos os eventos anteriores do programa.

Momento Odontologia#30 – Como aliviar os sintomas do nascimento dos dentes

Métodos simples e seguros podem trazer grande alívio ao bebê, como massagem gengival com dedeiras, com os dedos da própria mãe, ou com o uso de mordedores, sempre muito bem higienizados. Outra opção, é oferecer à criança alimentos mais duros e gelados, como maçã ou cenoura em pedaços grandes para que ela possa coçar as gengivas, sempre sob supervisão de um adulto para que ela não engasgue.

Jornal da USP no Ar – Medicina #13: Brasil enfrenta epidemia de demência

A pesquisadora Cláudia Kimie Suemoto diz que em 35% dos casos as capacidades cognitivas foram reduzidas por problemas vasculares. “Dentre os cérebros estudados, o Alzheimer foi a principal causa do desenvolvimento da demência, mas constatamos que 35% dos demais tiveram suas capacidades cognitivas reduzidas por conta de problemas vasculares, como derrames”, aponta Cláudia. Já outro problema começa bem cedo: não tomar café da manhã aumenta riscos de desenvolver obesidade. A epidemiologista Elsie Forkert comenta que o comportamento típico de adolescentes modifica o balanço energético do corpo afetando todo o metabolismo. A importância do café da manhã se dá pelo fato de suceder a um jejum prolongado e ser responsável por cerca de 25% do total de energia que precisamos nas 24 horas do dia para nutrir nossas células. “Pulando essa etapa, ele acaba comprometendo metabolicamente seu organismo”. É muito fácil esses comportamentos se transformarem em hábitos, e assim passarem a ser reproduzidos automaticamente

Momento Sociedade #7: “A integração é a chave do transporte”

O Momento Sociedade desta semana chama a atenção para um problema persistente em algumas metrópoles: a integração no sistema de transportes. “No Brasil atual, quando se faz alguma crítica, na tentativa de aprimoramento, logo você é colocado como opositor. Precisamos acabar com isso, existe uma justa medida”, contou José Luiz Portella, ex-secretário executivo do Ministério dos Transportes. “A integração é a chave do transporte.” Portella explica que para criarmos um sistema cicloviário correto precisamos integrar em rede os modos de transporte – os “modais”. No caso da valorização do transporte por bicicletas, ele explica que é necessário se criar ciclovias conectando locais importantes. “Para isso algumas medidas são necessárias, como criar uma política de estacionamentos, por exemplo. Assim, uma pessoa cujo carro está no rodízio pode fazer parte relevante de seu deslocamento via outro modal.”

Diálogos na USP #05 Inteligência Artificial quebra fronteiras e apresenta novas possibilidades

Inteligência Artificial é um ramo da ciência da computação que se propõe a elaborar dispositivos que simulem a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas, ou seja, a capacidade de ser inteligente. O crescimento da utilização desse recurso é analisado pelos professores Glauco Arbix e Fabio Gagliardi Cozman em mais uma edição do “Diálogos na USP”

Momento Odontologia #29: Tratamento ortodôntico na idade adulta

O metabolismo ósseo frente a uma movimentação dentária é contínua, ou seja, existe uma remodelação constante em nosso organismo reabsorvendo e formando novo tecido ósseo quando uma força é aplicada. Isso significa, dentre outras coisas, que o uso o tratamento ortodôntico, isto é, de aparelhos fixos, móveis, transparentes e alinhadores pode ser realizado por adultos também

Mulheres condutoras de ônibus sofrem pressões psíquicas

Estudo realizado no Instituto de Psicologia (IP) da USP analisou o sofrimento psíquico das mulheres motoristas de ônibus que trabalham na cidade de São Paulo. Em entrevista aos Novos Cientistas, a psicóloga Tássia Bertoncini de Almeida descreveu, dentre outras dificuldades que elas enfrentam, a falta de estrutura em terminais e conciliação do trabalho doméstico e assalariado