Suspensão do horário de verão não se justifica, diz especialista

Para professor do IEE, a medida ainda resultaria em economia de energia elétrica mesmo com a mudança no horário de pico de consumo

Verão – Creative Commons

Recentemente, o governo decretou a suspensão do horário de verão para 2019, alegando uma mudança no horário de pico de consumo de energia elétrica. O Ministério de Minas e Energia afirmou que, nos últimos anos, houve mudanças no hábito de consumo de energia da população brasileira, e o horário de maior demanda, que antes era entre 18h e 21h, foi deslocado para o período da tarde.

O professor Célio Bermann, do Instituto de Energia e Ambiente (IEE) da USP, confirmou a mudança. Ele ressaltou a importância das mudanças climáticas nesse movimento, que levaram a um aumento no uso do ar-condicionado, mudando o horário de pico de consumo de energia elétrica.

Contudo, para Bermann, a suspensão do horário de verão não pode ser justificada por esta mudança, pois ainda assim resultaria numa economia de energia elétrica. O professor ainda ressaltou que qualquer medida para redução do consumo é bem-vinda.

Confira acima a matéria completa.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.