Cai ministro da Transparência e novas demissões devem ocorrer, avalia sociólogo

Avaliação é do sociólogo Augusto Rodrigues, que afirma que os novos alvos da Lava Jato serão lideranças do PMDB

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Servidores pedem a exoneração do ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira - Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil
Servidores pedem a exoneração do ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira – Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, deixou nesta segunda-feira (30) o comando da pasta. O pedido de demissão foi provocado pelo vazamento das gravações de conversas durante reunião na casa do presidente do Senado, Renan Calheiros, com a participação de Silveira, quando ele ainda era conselheiro do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A divulgação de gravações vem movimentando ainda mais a política neste início do governo interino de Michel Temer. Para o sociólogo Augusto Rodrigues, professor da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e colunista da Rádio USP, em conversa com a repórter Simone Lemos, isso deve continuar acontecendo e não é possível ser otimista em relação aos próximos momentos políticos.

Segundo ele, outros ministros estão com os dias contados porque foram indicações políticas dos partidos que compõem a base do governo no Congresso. No entanto, existem nomes envolvidos em investigações que podem comprometer o governo. Além disso, o sociólogo destaca que a força e a independência do Judiciário e da Operação Lava Jato – uma questão de honra nacional -, devem começar a incomodar, a partir de agora, as lideranças do partido do presidente Temer.

logo_radiousp

.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados