Na Espanha, política teve de renunciar após fraudar título universitário

O caso de Cristina Cifuentes é tema do comentário semanal do professor Renato Janine Ribeiro

A presidente da região espanhola de Madri, Cristina Cifuentes, teve de renunciar ao cargo depois de se descobrir que havia fraudado um título de mestre numa universidade pública espanhola. Ao comentar o caso para sua coluna Ética e Política, o professor Renato Janine Ribeiro diz que esse tipo de coisa não acontece no Brasil porque os nossos parlamentares não dão tanta importância aos títulos acadêmicos, tampouco a opinião pública o faz.

“Para nós, do mundo acadêmico, uma coisa dessa é muito grave. Nós dedicamos nossa vida como professores de uma universidade pública […] à busca de conhecimento novo, à transmissão de conhecimento de qualidade.” Sob outro ponto de vista, ele observa que “uma pessoa se gabar de ter um título de mestre ou doutor, quando, na verdade, o obteve de maneira fraudulenta […] é uma coisa muito grave, que leva geralmente à cassação do título e, depois disso, a uma espécie de banimento do mundo acadêmico”. Existe recuperação possível para isso?, pergunta o colunista.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna.

Textos relacionados