Dissolução do grupo basco ETA aponta para caminho político

Especialista da Faculdade de Direito da USP alerta, no entanto, que será uma “transição complicada”

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
Anagrama do ETA em Altsasu, Alsasua (Navarra, Espanha) – Foto: Theklan / Domínio Público via Wikimedia Commons

Em documento datado de 16 de abril e divulgado no último dia 2 de maio, o ETA reconheceu ter fracassado na tentativa de solucionar o “conflito político” no país basco.

O grupo separatista reafirmou, no entanto, que a decisão “não supera o conflito com a Espanha e a França”.

“De um lado, é bom sinal abrir mão da luta armada e de atentados”, avalia o professor Paulo Borba Casella, do Departamento de Direito Internacional da USP. “Provavelmente, eles vão tentar continuar a fazer esse trabalho no contexto da política.”

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •