Complexidade surge como uma nova etapa no pensamento da ciência

José Eli da Veiga destaca a importância do tema e recomenda um guia sobre o assunto publicado pela professora Melanie Mitchell, do Instituto Santa Fé

Nos anos 1980, Philip Warren Anderson, Nobel de Física, e Kenneth Arrow, Nobel de Economia, tiveram a iniciativa de juntar no Instituto Santa Fé, na Califórnia (EUA), economistas e cientistas de outras áreas, como biólogos e físicos, entre outros. “Foi em meio a essa grande discussão que nasceu o debate sobre a importância da complexidade, como uma espécie de nova etapa do pensamento geral das ciências”, descreve o professor Eli da Veiga.

No artigo Inadiável Reconhecimento, publicado no jornal Valor Econômico desta terça-feira (28), o professor analisa como se deu a evolução do tema “complexidade”. O texto destaca o que há de melhor, na opinião do colunista, para se ter uma ideia do tema complexidade. Trata-se de Complexity: A Guided Tour, publicado em 2009 pela professora Melanie Mitchell. “É uma espécie de guia sobre a complexidade que me parece não ter sido superado por outras publicações”, destaca Eli da Veiga. A publicação possibilitou a Melanie vencer o prêmio Phi Beta Kapa Award in Science em 2010.

Ouça no link acima a íntegra da coluna Sustentáculos.


Sustentáculos
A coluna Sustentáculos, com o professor José Eli da Veiga, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

 

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.