A família do jornalista Jamal Khashoggi realmente perdoou os assassinos?

Segundo a colunista, os acusados pelo extermínio são ligados ao príncipe saudita e escaparam da pena de morte pelo suposto perdão forçado da família de Khashoggi

Na coluna Conflito e Diálogo desta semana, Marília Fiorillo discute o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi e a sentença dada aos acusados. Dois dos suspeitos de planejar a execução foram supostamente perdoados pela família do jornalista, o que, segundo a jurisprudência saudita, os absolve dos crimes.

Jamal Khashoggi, colunista do The Washington Post, foi assassinado em 2018 no consulado da Arábia Saudita, em Istambul. O jornalista teve o corpo esquartejado e detalhes divulgados revelam o esquadrão de extermínio entrando e saindo da Turquia. Os restos mortais nunca foram encontrados. Para a colunista, ninguém ousaria tal crime sem a concordância de MBS, ou Mohammad bin Salman, o príncipe herdeiro e ditador saudita. Recentemente, os suspeitos do extermínio compareceram no Tribunal de Riad. Cinco deles tiveram as suas sentenças de morte comutadas para 20 anos de prisão e outros três foram sentenciados com penas entre sete e dez anos. 

Marília informa que, em março, promotores turcos indiciaram 20 sauditas do esquadrão de extermínio, entre eles duas figuras intimamente ligadas a MBS: o ex-subchefe do serviço secreto saudita, por planejar o crime, e um conselheiro próximo ao príncipe, por coordenar o assassinato. Os dois foram perdoados pela família de Khashoggi, provavelmente sob pressão, e escaparam da pena de morte.

Ouça a coluna na íntegra pelo player acima.


Conflito e Diálogo
A coluna Conflito e Diálogo, com a professora Marília Fiorillo, vai ao ar toda sexta-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.