Brasil perde 1,19 milhão de empregos formais no primeiro semestre do ano

Desemprego no País chega a 13,3%

No acumulado do ano (janeiro a junho de 2020) foram fechados 1.198.363 postos de trabalho formal em todo o Brasil. O resultado ruim no mercado de trabalho é consequência da pandemia causada pelo novo coronavírus. Os dados são do Boletim Mercado de Trabalho de agosto, dos pesquisadores Francielly Almeida e André L. Menegatti, coordenados pelo professor Sergio Naruhiko Sakurai, da FEA-RP.

Somente no Estado de São Paulo houve perda de 364.470 vagas no período. Na Região Administrativa de Ribeirão Preto (RARP) foram 5.760 vagas de emprego a menos. No município de Ribeirão Preto a queda foi mais acentuada: o saldo líquido do emprego formal foi negativo em 8.124 postos de trabalho. Serviços e Comércio responderam pelo maior número de vagas fechadas, 4.319 e 3.437, respectivamente. Construção Civil e Agropecuária tiveram um saldo positivo no período: 69 e 55 vagas, respectivamente.

Apesar do resultado negativo do mercado de trabalho, a confiança no setor de Serviços esboçou melhora em junho. O Índice de Confiança de Serviços (ICS) da Fundação Getúlio Vargas chegou a 71,7 pontos, com expansão de 11,2 pontos em relação a maio de 2020.

Segundo a Pesquisa Nacional de Amostra por Domicílios (PNAD), do IBGE, a taxa de desocupação foi de 13,3% no trimestre móvel encerrado em junho de 2020, com crescimento de 1,1 p.p. em relação ao trimestre anterior e de 1,3 p.p. em relação ao mesmo trimestre de 2019.

A confiança avança pelo segundo mês consecutivo, acumulando alta de 20,6 pontos no período, depois de fortes quedas no início da pandemia, apontam informações da FGV. No entanto, o índice recupera apenas 48% das perdas sofridas no bimestre de março a abril.

Por: Leonardo Rezende

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.