Para Renato Janine, poderes constitucionais estão em crise

Colunista comenta a discussão dos ministros Gilmar Mendes e José Roberto Barros do Supremo Tribunal Federal

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Na coluna desta semana, o professor Renato Janine Ribeiro comenta a discussão ocorrida no dia 26 de outubro entre Gilmar Mendes e José Roberto Barroso, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). O professor afirma que o Brasil vive um momento duro, em que  os poderes constitucionais – o Executivo, o Legislativo e o Judiciário – entraram um depois do outro em forte crise. E parte dessa crise está no fato de que cada um deixou de cumprir sua missão.

Janine destaca que os dois ministros deveriam se tratar de uma maneira muito mais delicada. “A vantagem em favor do ministro Barroso é que foi a primeira vez, em vários anos, que alguém colocou um limite ao Gilmar Mendes”, diz o docente, lembrando que o ataque anterior a esse ministro, nem todo mundo lembra, veio do ex-ministro Joaquim Barbosa, há quase dez anos.

Já a atual presidente do STF, a ministra Cármen Lúcia, tem tido, na opinião de Janine, uma posição muito limitada e não está correspondendo às expectativas que se tinha dela. Para o professor, é triste ver que ela não foi escutada quando pediu aos ministros para interromperem a discussão. “A situação é muito delicada, de uma falta de respeito generalizada pelos poderes da República, e é muito difícil isso ter um bom resultado.”

Ouça acima o áudio na íntegra.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados