Revisão de delação da JBS pode levar a reconsideração da denúncia

Acordo entre irmãos Batista e MPF com imunidade penal deve ter levado em conta a magnitude da denúncia

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Em entrevista ao Jornal da USP, o professor da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FD-RP) Rubens Beçak diz enxergar com cautela uma possível revisão, pelo plenário do STF, do acordo de delação premiada firmado entre Wesley e Joesley Batista, donos da JBS, e o Ministério Público Federal. Ele explica temer que a revisão no acordo possa acabar por gerar um movimento de revisão daquilo que foi denunciado.

Supremo tribunal Federal – Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Para o professor, a autorização para sair do País é plausível, uma vez que a magnitude da denúncia poderia gerar uma retaliação. Além disso, Beçak considera que a imunidade penal também foi concedida tendo em vista a revelação que as informações contadas pelos Batistas poderia apresentar.

Segundo o docente, se a revisão do STF não for bem conduzida, poderá ter repercussão em todo o conteúdo delatado em acordos anteriores na Operação Lava Jato.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados