Brasil finge que é democrático, mas é um “Estado-fantoche”

Avaliação é de Guilherme Wisnik, que, em sua coluna para a Rádio USP, fala sobre o cenário político brasileiro

Na coluna “Espaço em Obra” que foi ao ar no último dia 15, o professor Guilherme Wisnik discorre sobre o atual momento político brasileiro.

Apesar de considerar difícil tratar do assunto sem cair num sentimento de niilismo ou de indignação, Wisnik avalia o cenário da política no Brasil a partir da posse do poder executivo pelo atual presidente em exercício, Michel Temer.

Para o professor, o país é hoje um “Estado-fantoche”, que finge que é democrático, “quando na verdade não é”.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.