Poderes constitucionais estão alheios ao que a sociedade pensa

Para Renato Janine Ribeiro, apesar do apoio do Congresso e do Judiciário, governo Temer vive situação delicada

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na última sexta-feira (9), o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) absolveu a chapa Dilma-Temer do processo de cassação movido pelo PSDB. A decisão do tribunal foi contestada por muitos setores da sociedade quanto a sua legitimidade. Na análise do professor Renato Janine Ribeiro, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP e colunista da Rádio USP, o Brasil está diante de um quadro bastante difícil.

Campanha de Lançamento da Chapa Dilma/Temer para eleição 2014 – Foto: João Godinho/O Tempo/Folhapress via Brasil 247

De acordo com o professor, o fato de dois juízes que participaram do julgamento terem sido nomeados há pouco tempo pelo próprio presidente traz uma situação muito delicada.

Janine explica que o atual quadro é bastante distinto daquele observado durante o período do impeachment de Dilma Rousseff, quando a então presidente tinha as instituições contra ela, sobretudo o Congresso Nacional, assim como a maioria da sociedade.

Agora, há uma grande diferença quanto às instituições, pois o presidente tem o controle do Congresso. “Por outro lado, o Judiciário não apoiava Dilma, e hoje o que a gente vê com essa decisão do TSE é o apoio claro a Temer”, comenta Janine. Para ele, outra situação delicada é que, daqui a três meses, o presidente irá escolher o próximo procurador geral da República.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados