Sesc 24 de Maio preserva memória da cidade

Colunista comenta importância da instalação da nova unidade do Sesc em antigo prédio da região central da capital paulista

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Na coluna desta semana o professor Guilherme Wisnik trata da nova unidade do Sesc (Serviço Social do Comércio), inaugurada no último sábado (19), vista por ele como um sinal animador por diferentes razões.

Para o professor, a unidade Sesc 24 de Maio, instalada num antigo prédio, agora reformado, na República, região central do município de São Paulo, é uma obra “nova e verdadeiramente urbana”, que será amplamente utilizada, já que está localizada num lugar acessível e carente desse tipo de equipamento, e que, também, representa um exemplo de construção do ponto de vista ético.  “A gente pode se colocar a questão: ‘Não teria sido mais fácil, simplesmente, demolir o prédio e fazer um prédio novo?’ Talvez fosse até mais fácil, mas menos ético do ponto de vista da memória da cidade”, aponta.

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn1Print this pageEmail

Textos relacionados