Toninho Carrasqueira indica novos métodos para aprender música

Em palestra e novo livro, flautista explica como a observação e a experimentação são valiosas para a criação musical

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn84Print this pageEmail
O professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e flautista Toninho Carrasqueira – Foto: Gal Oppido/Divulgação

.
“O estudo de um instrumento musical significa a abertura de um canal de expressão que nos possibilita manifestar o que não pode ser dito com palavras”, defende Toninho Carrasqueira, flautista e professor da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP.

Com mais de três décadas de experiência em sala de aula, o artista realizará neste sábado, dia 26, no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, uma palestra sobre o tema de seu mais novo livro: a observação e a experimentação como método de aprendizado musical.

O evento Levando a Vida na Flauta antecede o lançamento da obra Divertimentos-Descobertas: Estudos Criativos para o Desenvolvimento Musical – Sopros e Cordas Friccionadas , da Editora da USP (Edusp), previsto para ser lançada na primeira quinzena de setembro.

A proposta do livro é estimular o estudante de música a criar sua própria forma de aprender. “A gente aprende melhor o que descobre sozinho. E fica mais feliz quando cria, quando inventa”, diz o professor. “A observação e a experimentação, nessa ordem, estão na base de qualquer aprendizado. Basta observar uma criança para se dar conta disso.”
.

Foto: Marcos Santos/USP Imagens

.
A publicação

O livro é formado por três partes, que orientam o aluno a buscar sua autonomia sobre o próprio aprendizado. Primeiro, Carrasqueira contextualiza como o aprendizado musical vem evoluindo com o passar dos anos. “Diferentemente dos métodos europeus do século 19, utilizados hoje na maioria de nossas escolas, o livro propõe que a melhor forma de compreender e incorporar os elementos da linguagem musical é através do estudo lúdico e prazeroso, com criação de conteúdo, improvisando e compondo com o material que está sendo estudado”, explica.

A segunda parte fornece ao leitor conhecimentos básicos para ajudá-lo a criar, como noções de composição e melodia. Por fim, a terceira etapa se integra a um CD que acompanha o livro. Nele, o autor mostra como foram improvisadas e gravadas suas músicas, que depois foram transcritas para o papel. “Esse CD ilustra e concretiza a proposta de um procedimento criativo de estudo. São exemplos de como o estudante pode criar seus próprios estudos, e recriá-los a cada dia.”

Nesse processo de aprendizado, Carrasqueira ressalta a importância do improviso. “O improviso faz parte da natureza humana, está presente em nosso comportamento diário, em todas as nossas atividades, em nossas conversas, atitudes e relacionamentos”, ilustra. “No caso da música, além de ser uma ferramenta essencial para a experimentação e o exercício da linguagem, o improviso é um portal para a autoexpressão, uma ponte de conexão com a intuição, nossa parte mais sábia.”

Os benefícios da música

Inúmeros estudos já mostraram como a música é capaz de melhorar as habilidades intelectuais humanas. Da matemática à compreensão de texto, o contato com música transforma a forma de o estudante ver o mundo.

Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

“A prática musical amplia o universo cultural-social e exercita as capacidades de compartilhar, ouvir, compreender e respeitar o outro”, afirma o professor. “Gera sintonia, compromisso e solidariedade entre as pessoas. Estimula a razão e a sensibilidade, colabora para que todos os que procuram a música encontrem também o que há de melhor dentro de si.”

Além de agregar conhecimento e sensibilidade, a formação de um músico também exige muito estudo. “Eles precisam partir em busca de fundamentos históricos e de cultura geral que lhe permitam fortalecer sua arte e ampliar sua visão de mundo, no qual possam se inserir como protagonistas, criadores e transformadores.”

O evento Levando a Vida na Flauta, com Toninho Carrasqueira, será realizado neste sábado, às 16 horas, no Centro de Pesquisa e Formação (CPF) do Sesc (Rua Dr. Plínio Barreto, 285, 4º andar, Bela Vista, em São Pulo). Entrada grátis. Mais informações no site do CPF do Sesc.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn84Print this pageEmail

Textos relacionados