Profissionais de saúde enfrentam covid-19 e negligência do governo

Em sua coluna desta semana, o professor Glauco Arbix manifesta sua preocupação com o aumento da pandemia de covid-19 no mundo e também no Brasil, em que já se prenuncia uma segunda onda sem que a primeira tenha terminado. A diferença é que, enquanto na Europa as medidas restritivas foram muito fortes, aqui no Brasil, segundo o colunista, “foi tudo mais ou menos”. E agora estamos pagando o preço pelo “mais ou menos”. Arbix lamenta a quantidade de mortes ocasionada pela pandemia e cita a terceira fase de uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas sobre a atividade dos profissionais de saúde, a qual mostra “um certo desalento em relação ao apoio do governo a esses profissionais que dedicam suas vidas a atender e a proteger essas pessoas”.

Quase 80% desses profissionais, cita o colunista, expressam impactos negativos na saúde mental, vivendo em situação permanente de medo e ansiedade e “sem perspectiva de melhoria de suas condições de trabalho no futuro”. A pesquisa constatou ainda que 68,3% dos entrevistados não receberam testagem em nenhum momento da pandemia, sendo que apenas 6% foram testados de forma contínua durante esse período. A maioria deles não recebeu nenhum tipo de treinamento específico para lidar com o vírus. Tampouco receberam qualquer apoio dos governos, em qualquer de suas três esferas (municipal, estadual e federal), “mostrando, uma vez mais, como o governo federal se exime da responsabilidade de coordenar as atividades de enfrentamento da pandemia da covid-19, com consequências drásticas para todo o País”.

Para Glauco Arbix, muitas das mortes causadas pela covid-19 poderiam ter sido evitadas se tivesse havido uma atuação mais firme, clara e transparente do nosso governo.


Observatório da Inovação
A coluna Observatório da Inovação, com o professor Glauco Arbix, vai ao ar toda segunda-feira às 10h50, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.