Momento Tecnologia #18: Equipamentos de segurança devem ser prioridade ao comprar um carro

A obrigatoriedade do uso do cinto de segurança completou 21 anos de vigência. No entanto, acidentes de trânsito fatais continuam acontecendo por negligência dos motoristas ou por falta de estrutura adequada no veículo. Pesquisadores do Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos da Escola Politécnica da USP estudam como aprimorar equipamentos como cintos, airbags e cadeirinhas infantis, inclusive junto a montadoras, e advertem: na hora de comprar um veículo, é preferível optar por aqueles com sistemas mais modernos de segurança ao invés dos mais baratos

Por - Editorias: - URL Curta: jornal.usp.br/?p=282763

Momento Tecnologia #18: Equipamentos de segurança devem ser prioridade ao comprar um carro
Momento Tecnologia - USP

 
 
00:00 / 9:30
 
1X
 

Segundo a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), 70% das mortes no trânsito ainda ocorrem pela falta do uso de cinto de segurança. O número de passageiros no banco da frente sem cinto que são vítimas fatais chega a 38,4% , enquanto que, em se tratando dos motoristas, esse número excede 50% dos casos. Além disso, no Plano Global da Organização das Nações Unidas (ONU), o não uso do cinto consta como um dos principais fatores de risco à segurança viária.

Nesse cenário, uma iniciativa do Departamento de Engenharia Mecatrônica e Sistemas Mecânicos da Escola Politécnica (Poli) da USP está contribuindo com a melhoria dos equipamentos de segurança veicular e com a conscientização dos motoristas. O foco dos estudos são os elementos estruturais, ou seja, aqueles que aliviam os impactos sofridos por passageiros quando acontece uma colisão lateral ou frontal.

Airbags, freios ABS e cintos de segurança de carros nacionais são analisados, e parcerias com montadoras multinacionais, como a BMW, também já foram firmadas para o estudo de técnicas de medição da fricção, essenciais em um acidente. O professor Marcílio Alves, responsável pelas atividades do grupo, conta que “estudos feitos no laboratório indicam que a fricção, o atrito entre a roupa do motorista ou do ocupante quando encontra o tecido do airbag pode determinar a trajetória do passageiro dentro do veículo durante a colisão, e isso pode fazer com que ele vá mais para os lados, bater contra um outro passageiro, ou contra o vidro ou lateral do carro”, e por isso é importante levar isso em consideração.

Para o consumidor, o importante é prezar pela segurança ao invés de acessórios diferenciados ou preços mais baratos de um veículo. “Para pais de família, isso é ainda mais essencial. Buscar carros com sistema Isofix para cadeirinhas é mais importante do que uma pintura metálica ou som”, reforça o pesquisador.

Ficha técnica

Reportagem e apresentação: Cinderela Caldeira e Laura Alegre

Edição de Áudio e Sonorização: Tabita Said e Guilherme Fiorentini

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.