Conselho Universitário aprova tabela de vagas para o Vestibular de 2021

Na mesma sessão foi aprovada a criação do Bacharelado em Ciência de Dados, no ICMC, e da habilitação em Engenharia Nuclear, na Poli

Editorias: Institucional - URL Curta: jornal.usp.br/?p=331930
Esta foi a primeira vez que a reunião do Conselho Universitário foi realizada de forma virtual – Arte Jornal da USP

No dia 23 de junho, o Conselho Universitário aprovou, em sessão realizada virtualmente, a tabela de vagas dos cursos de graduação da USP para o vestibular de 2021.

No próximo ano, serão oferecidas 11.147 vagas, das quais 8.242 destinadas para seleção pelo vestibular da Fuvest e 2.905 vagas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), voltado aos candidatos participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

De acordo com a resolução nº 7.373/2017, que estabelece as formas de ingresso na Universidade, para 2021, 50% das vagas de cada curso de graduação e turno estão reservadas para candidatos egressos de escolas públicas (EP).

Nesse porcentual incide reserva de vagas para candidatos pretos, pardos e indígenas (PPI) equivalente à proporção desses grupos no Estado de São Paulo, segundo o último censo da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que é de 37,5%. Essa reserva considera, conjuntamente, os dois processos de seleção da Universidade: o vestibular da Fuvest e o Sisu.

Do total de 8.242 vagas oferecidas pela Fuvest este ano, 4.945 serão reservadas para candidatos na modalidade ampla concorrência; 2.144 vagas para candidatos EP; e 1.153 para EP/PPI.

Para a seleção do Sisu estão sendo destinadas 2.905 vagas: 616 serão para ampla concorrência; 1.262 para estudantes EP e 1.027 para estudantes EP/PPI.

Durante a reunião, o pró-reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat, explicou que o calendário da Fuvest está mantido e “a USP está aguardando a definição da data do Enem para fazermos as flexibilizações que forem possíveis de serem feitas”. O Inep, órgão federal responsável pela prova, está fazendo uma enquete junto aos estudantes inscritos no Enem para a escolha do período de aplicação do exame – dezembro, janeiro ou maio.

Clique aqui para acessar a tabela geral das vagas por curso.

Novo curso

Para o próximo vestibular também foi aprovada a criação do curso de Bacharelado em Ciência de Dados do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC), no campus da USP em São Carlos. O novo curso oferecerá 20 vagas oriundas dos Bacharelados em Ciências de Computação e em Matemática, será oferecido em período integral e terá duração de quatro anos.

O novo curso do ICMC visa formar um profissional que domine os conhecimentos e habilidades necessários em algoritmos, estruturas de dados e programação, inteligência artificial, aprendizado de máquina e mineração de dados estruturados e não estruturados, modelagem, organização, armazenamento e gerenciamento de dados, modelagens matemáticas e estatísticas, otimização, inferência, construção e condução de experimentas, visualização científica e de informação, e desempenho computacional, além de desenvolver competências em ética, comunicação e pesquisa.

Fachada do prédio do Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação, em São Carlos – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O profissional pode, ainda, desenvolver técnicas avançadas de programação e de engenharia de software, sistemas computacionais para computação de alto desempenho, recuperação e processamento de dados da web e segurança da informação.

“O ICMC oferece cursos em todas essas áreas, desenvolve várias iniciativas nessa linha, e a proposta do curso agrega essas ações. É um curso inovador e reunimos todas as competências para formar um bom profissional”, ressalta a diretora do Instituto, Maria Cristina Ferreira de Oliveira.

Nova habilitação

Outra novidade para 2021 é a criação da habilitação em Engenharia Nuclear, a ser oferecida como opção de composição dos cursos de Engenharia de Materiais e Engenharia Metalúrgica, oferecidos pela Escola Politécnica (Poli).

Liedi Bernucci é diretora da Poli – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

A nova habilitação passará a fazer parte do curso 31 da carreira 780 do Vestibular da Fuvest, que passará a se chamar Engenharia de Materiais, Metalúrgica e Nuclear, com número de vagas aumentado das atuais 50 para 55, sendo 10 vagas reservadas para a nova habilitação de Engenharia Nuclear. As novas vagas são decorrentes de remanejamento interno nos cursos da Escola.

A nova habilitação, que será ministrada em período integral e com duração de cinco anos, foi criada tendo em vista a carência da oferta de cursos semelhantes no país e a demanda esperada de profissionais na área.

Há, ainda, a perspectiva de crescimento de atividades nucleares no meio civil, principalmente nas aplicações médicas, e no meio militar, com o programa do submarino nuclear. A diretora da Poli, Liedi Légi Bariani Bernucci, destaca a produção de radiofármacos como importante área de atuação do engenheiro nuclear.

A USP será a segunda universidade a oferecer o curso no Brasil, ao lado da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.