Anfiteatro Camargo Guarnieri sedia apresentação de música

Orquestra Sinfônica da USP e Coral da USP apresentam obras de Bach, Mozart e Villa-Lobos no dia 11 de dezembro

Por - Editorias: Cultura - URL Curta: jornal.usp.br/?p=214487
  • 291
  •  
  •  
  •  
  •  
A Orquestra Sinfônica da USP foi fundada em 1975 e teve como primeiro regente o compositor Camargo Guarnieri – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.
O Anfiteatro Camargo Guarnieri, depois de quase sete anos de ampliação e reforma, tem as suas obras concluídas. Mas só estará em pleno funcionamento no segundo semestre de 2019. Porém, uma programação especial da Orquestra Sinfônica da USP (Osusp), do Grupo Sestina do Coral USP (Coralusp) e do Coro de Câmara Comunicantus irá iluminar o auditório no próximo dia 11, terça-feira, às 19 horas. “Será um concerto ainda para um público restrito da Universidade. Mas já estamos organizando um plano de gestão e governança para oferecer eventos de arte e cultura para toda a população”, observa a pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, professora Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado.

A pró-reitora explica que o Anfiteatro Camargo Guarnieri terá uma programação diversificada e dinâmica. “O Teatro da USP, o Cinema da USP, o Coralusp e a Osusp estarão oferecendo boas peças, filmes, música e atividades culturais.”

Com apresentação no dia 11, a professora Maria Aparecida comemora também um ano fértil, com muita arte, criatividade e trabalho. “A Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária conta com uma equipe muito dedicada. Junto com a pró-reitora adjunta Margarida Kunsch, temos registrado bons resultados em todas as atividades culturais e de extensão.”
.

O Coral da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

.

A vice-diretora da Osusp, Mayra Moraes, conta que o anfiteatro, antes conhecido por auditório da USP, recebeu o nome de Camargo Guarnieri em setembro de 1995. “Uma justa homenagem para o grande compositor brasileiro e o primeiro regente da nossa orquestra, fundada em 1975.”

Nessa programação prévia que entoa a “volta para casa” – as obras começaram em fevereiro de 2012 –, a OSUSP interpreta a Sinfonia n° 40 em Sol menor K.550 de Wolfgang Amadeus Mozart; na sequência, o Coralusp e o convidado Coro de Câmara Comunicantus se somam à OSUSP para apresentar, sob a regência de Márcia Hentschel, Jesu bleibet meine Freude,de Johann Sebastian Bach; e o espetáculo se encerra com o Magnificat-Aleluia, de Heitor Villa-Lobos, com o Coralusp Sestina e o Coro de Câmara Comunicantus, tendo como solista a mezzo- soprano Luciana Bueno e ao órgão Isabella de Carvalho sob a regência de Marco Antonio da Silva Ramos.

  • 291
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados