Kit covid trouxe sensação de falsa segurança, afirma professor da USP

Com lançamento para 15 de setembro, “Cloroquination” conta como o país da cloroquina fez medicamentos como a ivermectina bater recordes de 82 milhões de embalagens vendidas

 Publicado: 08/09/2022
Por
Foto: Reprodução

Durante a pandemia do coronavírus, a aposta em medicamentos para o tratamento precoce e prevenção da covid-19, receitados em conjunto, deu origem ao famoso kit covid e contribuiu para “uma sensação de falsa segurança”, conta o farmacêutico Flavio Emery, professor da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP. 

Flavio Emery – Foto: Reprodução/Twitter

Mesmo após confirmação científica da ineficácia dos principais fármacos do kit covid (cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina), muitos os utilizam “para não adotarem as medidas adequadas de proteção de si próprias e da comunidade, como uso de máscaras, o isolamento social quando necessário, ou, inclusive, a vacinação contra a covid-19”, o que, segundo o professor Emery, explica como a falsa segurança proporcionou o aumento das mortes.

Charlatanismo 

As considerações do professor Emery sobre os fatos vividos pelos brasileiros na pandemia estão em seu livro Cloroquination: Como o Brasil se tornou o país da cloroquina e de outras falsas curas para a covid-19. Emery e a jornalista Chloé Pinheiro, responsáveis pela publicação, destacam a avaliação do epidemiologista Pedro Hallal, da Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul, de que uma a cada cinco mortes poderia ter sido evitada até junho de 2021 com melhor gestão da pandemia. E classificam como charlatanismo o atual momento do País, com o movimento que distribuiu o kit covid.

A crítica não fica somente na ampla distribuição dos “remédios ineficazes pelo setor público e privado”. O professor também chama a atenção para o fato de que uma indústria farmacêutica nacional sozinha dominou 85% do mercado de fármacos através da venda de ivermectina, chegando ao primeiro lugar em um período de 2021, com 82 milhões de embalagens vendidas.

A publicação Cloroquination: Como o Brasil se tornou o país da cloroquina e de outras falsas curas para a covid-19, de Flavio Emery e Chloé Pinheiro, será lançada no dia 15 de setembro, em São Paulo, e em 27 de setembro na Livraria Travessa, em Ribeirão Preto. O livro também pode ser adquirido em formato e-book.


Jornal da USP no Ar 
Jornal da USP no Ar é uma parceria da Rádio USP com a Escola Politécnica e o Instituto de Estudos Avançados. No ar, pela Rede USP de Rádio, de segunda a sexta-feira: 1ª edição das 7h30 às 9h, com apresentação de Roxane Ré, e demais edições às 14h, 15h e às 16h45. Em Ribeirão Preto, a edição regional vai ao ar das 12 às 12h30, com apresentação de Mel Vieira e Ferraz Junior. Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo do Jornal da USP no celular. 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.