Vídeo que nega golpe de 64 é tentativa de mudar a história

A opinião é do colunista Guilherme Wisnik sobre vídeo publicado na rede social do governo sobre golpe de 1964

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna desta semana, o professor Guilherme Wisnik comenta sobre o vídeo divulgado pela Secretaria de Comunicação (Secom) no canal oficial do governo federal sobre o golpe de 1964. No vídeo, um locutor nega que existiu o golpe de Estado que instaurou a ditadura militar no Brasil, que completou 55 anos no último dia 31 de março. Afirma ainda que o Exército foi a salvação do povo brasileiro.

De acordo com Wisnik, trata-se de um assunto muito sério, porque o vídeo produz uma confusão de informações na sociedade, o que, segundo ele, é uma tentativa de reescrever a história do país. O professor relaciona essa atitude com o momento vivido no Brasil, um  fundamentalismo ligado a fake news e pós-verdades, em que se acredita que se pode falar qualquer coisa, inclusive em nome do País.

Acompanhe o comentário completo no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados