Sociedade passa a questionar conflito de interesses no Judiciário

Diante da Operação Lava Jato, relação entre membros do Judiciário e escritórios de advocacia é questionada

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Para o diretor da Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas e doutor em Ciência Política pela USP, Oscar Vilhena, o embate entre o ministro do STF Gilmar Mendes e o Procurador Geral da República Rodrigo Janot é fruto de mudanças no País. O professor explica que essas associações familiares entre advogados e juízes são comuns, mas só agora isso se tornou explícito e deixou de ser aceito.

Além disso, ele comenta que os embates entre órgãos do Judiciário devem seguir um diálogo institucionalizado, sem gerar desconfiança quanto à imparcialidade e a busca pelo bem público. Segundo Vilhena, o acúmulo de funções que o Supremo sofre e o ritmo ditado pela Procuradoria Geral compromete a celeridade dos processos, o que obriga a população a esperar pelo julgamento dos acusados.

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados