Renda e satisfação pessoal não são sinônimos

Para Nakabashi, o aumento da renda afeta muito pouco o nível de satisfação pessoal

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na coluna “Reflexão Econômica” desta semana, o professor Luciano Nakabashi fala sobre a relação entre o desenvolvimento econômico e a satisfação pessoal.

Nakabashi diz que, quando é feita uma comparação entre países, os economistas costumam usar a renda per capita como uma medida de bem-estar. “Esse método é criticado há algumas décadas, pois se questiona até que ponto a renda per capita mensura o bem-estar das pessoas”, diz Nakabashi.

Em 1990, o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) criou o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), que leva em conta renda, longevidade e a escolaridade das pessoas, o que pode dar uma maior percepção de como é distribuído o bem-estar.  Ouça, no link acima, a íntegra da coluna do professor Luciano Nakabashi.

Por: Vitória Junqueira

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados