Mesmo com reaproximação, guerra entre Coreias está longe de terminar

Para professor, fim do confronto e reunificação não acontecem por conta da influência de outras potências

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Após dois anos sem diálogo, um reencontro. No dia 9 de janeiro, representantes das duas Coreias reuniram-se para debater assuntos com o objetivo de minimizar as tensões locais. Da reunião, decisões como a participação dos norte-coreanos nos jogos de inverno de PyeongChang, na Coreia do Sul, e a reabertura da linha telefônica militar direta indicam uma reaproximação entre os países.

Sobre o assunto, a Rádio USP conversou com Gilmar Masiero, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP. Em entrevista, Masiero — especialista em  relações políticas e econômicas entre as Coreias — diz não acreditar em um final próximo para a guerra entre os países, muito por conta das potências que influenciam a região. Ouça no link acima.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados