Maioria dos candidatos ao Legislativo e Executivo é de brancos e heterossexuais   

No Congresso Nacional, apenas um deputado federal se identifica como homem gay cisgênero; não há parlamentar indígena ou senador negro

A questão da representatividade dos segmentos das diversidades nas eleições deste ano é o tema do professor Ricardo Alexino Ferreira. Segundo ele, o Brasil nunca teve equilíbrio de indivíduos das diversidades na constituição do Congresso. As composições étnica e de identidade de gênero dos candidatos que pleiteiam uma vaga como parlamentar nas eleições deste ano sinalizam que o padrão dos anos anteriores será mantido, cita o professor. Para as eleições deste ano, apenas 52 candidatos transexuais e travestis concorrem a um cargo no Legislativo, conforme dados da Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.  Os candidatos brancos, autodeclarados heterossexuais, ainda são maioria, representando 52,6%; os autodeclarados negros são apenas 10,8%.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.