Colunista discute a relação entre capitalismo e sustentabilidade

Para o professor José Eli da Veiga é preciso, antes de tudo, compreender as diversas maneiras de se entender o capitalismo

Para muitos, o desenvolvimento sustentável é incompatível com o sistema capitalista. “Este é o pensamento entre os ecossocialistas”, lembra o professor José Eli da Veiga. Mas, segundo ele, há outros colegas que, mesmo não sendo ecossocialistas, consideram impossível que o capitalismo possa se desenvolver de forma sustentável. A ideia deles é que, para haver o desenvolvimento sustentável, é preciso enfrentar a questão do fim do sistema. “Assim, o desenvolvimento sustentável seria mais que uma utopia, uma espécie de pura ilusão”, aponta Eli da Veiga.

Na coluna anterior, ao chamar a atenção para os 230 anos do capitalismo, o colunista alertou que existem diversas maneiras de se entender o capitalismo. “Mas os que acreditam que o capitalismo tem de terminar não explicam direito como seria o fim do sistema”, adverte o colunista. Eli da Veiga lembra que, no advento do capitalismo, houve, principalmente, a mudança da classe dominante: uma classe aristocrática feudal que foi substituída pela burguesia. “E Marx achou que o capitalismo seria derrotado porque uma classe radicalmente oposta à burguesia, o proletariado, a derrubaria. Essa seria a revolução seguinte”, observa. “No entanto, o proletariado não tem mostrado condições de levar adiante esse projeto.” Na opinião do colunista, é preciso que os estudiosos mostrem qual seria a classe que viria a substituir a burguesia, o que permitiria uma avaliação das possibilidades. “Ou seja, é preciso que eles expliquem melhor o que eles entendem por capitalismo.”

Ouça no link acima a íntegra da coluna Sustentáculos.


Sustentáculos
A coluna Sustentáculos, com o professor José Eli da Veiga, vai ao ar toda segunda-feira às 8h00, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •