Número de trabalhadores cresce, mas pobreza e desigualdade se mantêm

A professora Paula Marcelino explica os efeitos do aumento da extração da mais-valia no mundo do trabalho

Editorias: Atualidades - URL Curta: jornal.usp.br/?p=284567

O número de trabalhadores no mundo nunca foi tão grande. De acordo com um relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), há 3,5 bilhões de trabalhadores no mundo. Contudo, os níveis de pobreza e desigualdade se mantêm, principalmente devido a um aumento da extração da mais-valia.

A professora Paula Marcelino, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, detalhou os principais pontos do documento que analisa a força de trabalho no mundo. Paula explicou que o aumento da extração da mais-valia atual não é algo inédito e está relacionado a crises do capitalismo.

A professora também apontou uma tendência global de recuo na regulamentação do trabalho, principalmente em governos liberais e de extrema-direita, e ainda comentou sobre os efeitos que a automação vem tendo no mundo do trabalho.

Confira acima a matéria completa.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.