Colunista comenta sobre os riscos das DarkNets

Redes fechadas podem causar problemas de privacidade, pois “elas passam a acontecer além do ambiente da lei”

No Datacracia de hoje, Luli Radfahrer comenta sobre as DarkNets. Elas são redes fechadas, nas quais só se pode entrar como convidado, e existem essencialmente pela necessidade de sigilo. Porém, mesmo garantindo uma certa privacidade, não existem medidas que limitem ou regulamentem o que acontece nessas redes, o que pode causar problemas para usuários.

O maior risco da expansão desse tipo de rede é que “nós temos muita informação correndo entre vários aparelhos e qualquer um deles pode ser invadido a qualquer momento”, segundo o professor. Ele defende que houvesse algum tipo de sinalização ou alerta aos usuários, como quando há algum problema nas redes elétricas e hidráulicas: “Se alguém faz um ‘gato’, o disjuntor cai e todo mundo passa a saber onde está o problema – assim como na rede hidráulica, onde, se ocorre um vazamento, a conta de água vem caríssima ou se formam manchas de umidade nas paredes. O problema das DarkNets é que você pode ter um vazamento enorme, mas ninguém fica sabendo e pode gerar vários problemas posteriores”.

Ouça no player acima a íntegra da coluna.


Datacracia
A coluna Datacracia, com o professor Luli Radfahrer, vai ao ar toda sexta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •