China lançará satélite para substituir iluminação pública

O projeto tem previsão para ser lançado em 2020 e é motivo de polêmica devido aos seus impactos ambientais

  • 820
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

A cidade de Chengdu, uma das maiores da China, lançará um satélite em 2020 que substituirá a iluminação pública do município. O projeto, que está sendo chamado de lua artificial, contará com uma luz oito vezes mais intensa que a do satélite natural da Terra. A tecnologia, que é de autoria do Instituto de Pesquisa em Sistemas Microeletrônicos de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (Casc) local, está causando polêmica devido aos seus possíveis impactos ambientais, como, por exemplo, o aumento da poluição luminosa.

Para o professor Enos Picazzio, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, a utilização de lâmpadas LED para iluminação pública é uma alternativa bem menos complexa do que o lançamento de um satélite no espaço. Ele lembra que, no Brasil, lançar uma lua artificial no espaço está longe de ser pensada e desenvolvida, pois o País possui muitas fontes limpas de energia que podem suprir essa necessidade.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Ouça, no link acima, a matéria na íntegra.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 820
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados