Brasil tem saúde materna e infantil como desafio

Especialista também destaca sustentabilidade e sistemas alimentares como prioridade da saúde pública

A Faculdade de Saúde Pública da USP (FSP) completou, no dia 9 de fevereiro, um centenário de existência. Como parte das comemorações, ocorre no dia 20 o Seminário Científico Internacional Comemorativo dos 100 anos FSP-USP, que tem como tema as Perspectivas da Saúde Pública no século XXI. O programa do evento debate a formação na universidade e o futuro da área. A professora Patricia Helen de Carvalho Rondó, vice-diretora da Faculdade de Saúde Pública da USP, conta que existem muitos desafios a serem enfrentados, isso porque o País está passando por uma transição epidemiológica, demográfica e nutricional.

O seminário discute temas como a saúde materna e infantil. Apesar da diminuição da mortalidade infantil, problemas como a prematuridade, o nascimento com baixo peso e a restrição do crescimento intrauterino ainda são recorrentes, assim como a mortalidade materna. De acordo com a professora, outro assunto abordado são os sistemas alimentares e o modo como a dieta das populações é afetado pelas questões climáticas, pressões comerciais e crises migratórias. Além disso, a sustentabilidade e a saúde no meio urbano também são objetos de discussão.

Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

Textos relacionados