Brasil deve dizer não à ameaça de um conflito armado na Venezuela

André Singer entende que todos os esforços devem confluir para a obtenção de um acordo que coloque fim à tensão no país vizinho

  • 2
  •  
  •  
  •  
  •  

Ainda que a situação na Venezuela tenha um interesse relativo para a população brasileira e nem interfira diretamente nos rumos da política interna nacional, o cientista político André Singer diz ser preciso muito cuidado para que o que acontece no país vizinho não acabe resultando em um conflito que possa envolver o Brasil. O Grupo de Lima já descartou qualquer hipótese de intervenção militar, mas o mesmo não fez os EUA. Para Singer, um conflito armado seria muito ruim para todos os envolvidos, de modo que a sociedade brasileira precisa firmar posição em torno desse assunto, rejeitando qualquer tipo de ação que possa levar a um confronto militar envolvendo o Brasil.

O colunista acredita que a situação na Venezuela ainda deva levar um bom tempo até ser solucionada, uma vez que aquele país está dividido em sua radicalização. A melhor coisa a ocorrer seria o restabelecimento do diálogo, no sentido da busca por um acordo, qualquer que este seja. E o papel do Brasil, de acordo com Singer, é contribuir para que esse diálogo se torne realidade.

Acompanhe, pelo link acima, a íntegra da coluna Poder e Contrapoder.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 2
  •  
  •  
  •  
  •