Comunidade internacional vê com preocupação aumento de tensão na Síria

O ataque dos EUA e seus aliados contra a Síria gerou uma situação de expectativa e o temor de uma reação russa

A delicada situação vivida hoje pela Síria é o tema da coluna do professor Pedro Dallari esta semana. O recente ataque de forças ocidentais, lideradas pelos EUA, contra alvos sírios, motivado pelo uso de armas químicas pelo governo de Bashar al-Assad, aumentou em alguns graus a temperatura entre os países mais diretamente envolvidos na guerra civil síria. A Rússia, que está do lado da Síria, alega não haver comprovação do uso de armas químicas – que viola tratados internacionais –  contra a população civil.

Para Pedro Dallari, o mais grave em todo esse episódio é o fato de o Conselho de Segurança da ONU não ter autorizado os bombardeios da coalizão EUA/França/Reino Unido contra a Síria. Do ponto de vista do Direito Internacional, diz Dallari, “não poderia haver essa iniciativa unilateral dos EUA e seus aliados sem o apoio da ONU”.  A opinião pública internacional fica insegura diante da possibilidade de uma reação russa, o que, se acontecesse, poderia amplificar a dimensão do conflito, ampliando a sua extensão. Por enquanto, os russos se mostram cautelosos, mesmo porque a Rússia será a futura sede da Copa do Mundo de futebol que vem aí.

Textos relacionados