Reunião que decidiria ingresso na graduação na USP é adiada

Conselho Universitário se reuniria nesta terça para definir vagas para ingresso na USP via Sisu

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Reg. 505-15. Sala do CO e Sino. Vista da Sala do CO, Conselho Universitário, localizado no Prédio da Reitoria. 09/11/2015 Foto Marcos Santos/USP Imagens
Conselho é órgão máximo da USP, responsável por definir suas principais diretrizes | Foto Marcos Santos / USP Imagens

Foi cancelada a reunião do Conselho Universitário (Co) da USP que aconteceria nesta terça-feira, dia 28. Na ocasião, seriam confirmadas as vagas nos cursos de graduação para ingresso, via Sistema de Seleção Unificado (Sisu), de candidatos que prestaram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Segundo a Assessoria de Imprensa da USP, o adiamento da reunião se deu porque algumas unidades ainda estão discutindo o tema, e uma nova data será divulgada oportunamente.

A Universidade aderiu ao Sisu em 2015, abrindo, pela primeira vez, uma porta de ingresso além da Fuvest. Foram destinadas ao sistema 1.489 das quase 11 mil vagas disponíveis. Pelo Sisu, é possível reservar vagas para alunos de escolas públicas e pretos, pardos e indígenas, além de ampla concorrência.

Segundo dados preliminares da Pró-Reitoria de Graduação da Universidade, para 2017, estão confirmadas até o momento 1.996 vagas, com a adesão de mais cinco unidades em relação ao ano passado.

A Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) ainda não informou se vai aderir ao Sisu. A Escola de Engenharia de São Carlos (EESC) e o Instituto de Física (IF) decidiram, mais uma vez, não oferecer vagas. Todas as demais unidades oferecerão uma parcela de suas vagas para ingresso pelo sistema.

Além do reitor, do vice-reitor e dos pró-reitores, integram o Conselho Universitário diretores e representantes da Congregação de todas as unidades, a Controladoria Geral e também representantes de docentes, discentes, servidores e de categorias diversas, como museus, antigos alunos e a Fapesp. Possíveis mudanças no ingresso na USP devem, necessariamente, passar pelo Co, órgão máximo da instituição, responsável por definir suas principais diretrizes.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados