Novo serviço de reabilitação pós-covid em Ribeirão Preto tem participação da USP

Docentes, profissionais e alunos da Faculdade de Medicina e Escola de Enfermagem, ambas da USP em Ribeirão Preto, participam do novo serviço de reabilitação da cidade

 Publicado: 12/11/2021
Por
Equipamentos para tratamentos pós-covid no novo Serviço de Reabilitação – Foto: Divulgação / FMRP

.
Pacientes com sintomas persistentes da covid-19 do Sistema Único de Saúde (SUS) em Ribeirão Preto poderão ser atendidos no novo Serviço de Reabilitação (Sererp) da cidade. O espaço, que foi inaugurado esta semana, contará com equipe multiprofissional formada por docentes, profissionais e alunos das áreas de fisioterapia, fonoaudiologia, enfermagem, nutrição, psicologia e terapia ocupacional.

Os coordenadores esperam atender semanalmente em média 50 pacientes que serão encaminhados pela Secretaria Municipal de Saúde ao novo serviço, que é fruto da parceria entre o Grupo Mulheres do Brasil, Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Ribeirão Preto, iniciativa privada e instituições acadêmicas, como: USP, Fundação Hospital Santa Lydia, Centro Universitário Barão de Mauá, Centro Universitário Estácio, Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp), Universidade Paulista (Unip) e Faculdade Anhanguera de Ribeirão Preto.

Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS) Dr. Sérgio Arouca em Ribeirão Preto – Foto: Divulgação/FMRP

A USP participa do Sererp com membros da Faculdade de Medicina (FMRP) e da Escola de Enfermagem (EERP), ambas da USP em Ribeirão Preto. “Os docentes, profissionais e alunos da Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia e Enfermagem da USP ajudarão os pacientes neste cenário de aprendizagem com protocolos de atendimento multidisciplinar especializado e integrado”, revela a professora Wilma Anselmo, da FMRP e líder do Comitê de Saúde do núcleo de Ribeirão Preto do Grupo Mulheres do Brasil.

A iniciativa nasceu da preocupação do professor Benedito Antônio Lopes da Fonseca, da FMRP, com a grande quantidade de pessoas com sintomas persistentes pela covid-19 e se tornou realidade com a união e a parceria das instituições envolvidas.

“O problema é que as sequelas ficavam nas especialidades e não existia um local específico para tratamento, hoje nós temos. Esse serviço certamente vai trazer uma melhoria para a nossa população e eu fico feliz que tenha acontecido, pois era uma angústia que eu sentia e o Grupo Mulheres do Brasil teve a capacidade de captar e tornar realidade”, conta o professor.

O Sererp está localizado na Unidade Básica Distrital de Saúde (UBDS) Dr. Sérgio Arouca, na Rua Bruno Pelicani, número 70, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas.
.

Professores da FMRP durante a inauguração do serviço – Foto: Divulgação/FMRP

.

Dados na cidade de Ribeirão Preto

A cidade de Ribeirão Preto já confirmou 112.539 casos de covid-19 e 2.992 mortes pela doença, segundo Boletim Epidemiológico publicado no dia 11 de novembro. Além disso, pesquisadores da FMRP apontam que 80% dos 175 recuperados da covid-19 atendidos no Ambulatório Pós-Covid (MINC) do Hospital das Clínicas da FMRP têm sintomas persistentes até quatro meses do início da manifestação da doença.

O estudo do Projeto Recovida, que tem o objetivo de descrever a evolução da doença, revela ainda que os sintomas mais frequentes são fadiga, falta de ar, tosse, dor de cabeça e perda da força muscular.

Mais informações sobre o novo serviço pelo e-mail  wtalima@fmrp.usp.br

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.