Cirurgiões-dentistas orientam sobre os cuidados com a higiene bucal

Cirurgiões-dentistas da Unidade Básica de Assistência à Saúde em Ribeirão Preto, que atende a comunidade uspiana local, lançaram cartilha com orientações sobre higiene bucal em tempos de pandemia

A pandemia mundial da covid-19, decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), alterou a rotina dos brasileiros principalmente no quesito higiene pessoal. Nesse contexto é importante ressaltar que as pessoas fiquem ainda mais atentas à saúde bucal, é o que alertam os cirurgiões-dentistas da Unidade Básica de Assistência à Saúde de Ribeirão Preto (Ubas-RP) da USP.

Seguindo as recomendações do Conselho Federal de Odontologia, os profissionais lançaram uma cartilha com orientações odontológicas em tempos de covid-19 para a comunidade USP. A cartilha tem o objetivo de orientar sobre os cuidados bucais na pandemia, já que as orientações técnicas do Ministério da Saúde e órgãos de vigilância sanitária para o isolamento social só recomendam o atendimento odontológico em caso de urgência e emergência. 

“O informativo foi elaborado em conjunto a partir de uma solicitação da instituição, e com a participação dos colegas dentistas da Ubas-RP. O Conselho Federal de Odontologia reforça o alerta sobre a importância da higiene bucal, visto que a boca é uma das portas principais de entrada do vírus”, diz o cirurgião-dentista e colaborador da cartilha Regis Sousa. 

Também foram utilizadas informações de documento publicado pelo professor Vinícius Pedrazzi, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (Forp) da USP, onde é reforçada a necessidade de higienização, com cuidado especial aos dentes mais posteriores, mais próximo da orofaringe (garganta), de modo a reduzir o agravamento das infecções respiratórias em decorrência de uma microbiota possivelmente presente nesta área da boca.

Estudos comprovam que a boa higienização da boca pode evitar, principalmente, problemas pulmonares que tornam o novo coronavírus ainda mais perigoso. “No caso de pacientes contaminados com o novo coronavírus, a higiene bucal pode prevenir complicações à saúde”. Além disso, segundo Regis, diversos estudos já comprovaram a eficácia do cuidado com a saúde bucal na prevenção de doenças cardíacas, depressão e doenças crônicas não transmissíveis como diabete, hipertensão arterial, câncer, entre outras doenças sistêmicas.

“Uma grande quantidade de bactérias que está presente na boca com restos alimentares, junto a uma descamação das células que são renovadas em média a cada sete dias, precisam ser higienizadas para manter um equilíbrio da microflora bucal”, afirma o cirurgião-dentista. 

Higiene da língua

O informativo segue alguns passos para a higiene bucal, o primeiro deles é a higienização do dorso da língua, que deve ser feita com higienizador específico ou mesmo escova de cerdas macias, iniciando a ação de limpeza a partir do “V” lingual (parte mais posterior da língua) para o ápice (ponta) da língua, em três ações de “varredura”: 1/3 esquerdo, 1/3 central e 1/3 do lado direito da língua. A higiene bucal diária é essencial para evitar também o surgimento de cárie, gengivite e problemas ainda mais graves. 

A cartilha foi distribuída por e-mail pelo Centro de Informática de Ribeirão Preto (Cirp) da USP aos usuários do campus da USP em Ribeirão Preto.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.