Saldo em contas da Prefeitura de SP não reflete na qualidade de vida da cidade

“Se a qualidade de vida de uma cidade fosse medida pela quantidade de recursos que ela tem aplicado nos bancos, São Paulo estaria vivendo o melhor momento dos seus últimos 25 anos”, afirma Nabil Bonduki

 30/06/2022 - Publicado há 2 meses
Por

Na edição de Cotidiano na Metrópole desta semana, o arquiteto e urbanista Nabil Bonduki, professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, discute o contraste entre a favorável condição financeira da Prefeitura de São Paulo e a situação de degradação urbana da cidade. Segundo seu próprio balanço patrimonial do mês de maio, São Paulo tem R$ 31,5 bilhões de saldo das suas contas, dos quais cerca de R$ 20 bilhões estão comprometidos com empenhos.

“Se a qualidade de vida de uma cidade fosse medida pela quantidade de recursos que ela tem aplicado nos bancos, São Paulo estaria vivendo o melhor momento dos seus últimos 25 anos! No entanto, não é isso que a gente vê nas ruas da cidade”, aponta Bonduki. O urbanista alerta que altas quantias de dinheiro em caixa podem levar ao mau uso dos recursos públicos, e defende a criação de um programa de desenvolvimento urbano da cidade, baseado na metodologia do orçamento participativo.

De acordo com Bonduki, o orçamento projetado para o ano de 2023 é um recorde da história da cidade: cerca de R$ 90 bilhões. O valor proposto consta na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2023 e tramita na Câmara de Vereadores. Para ele, o bom momento financeiro de São Paulo vem sendo consolidado desde 2016, quando a dívida municipal foi renegociada, reduzindo-a em cerca de 36%. 

“Temos várias possibilidades de aplicar esse saldo, que se obteve graças à recuperação da capacidade financeira da Prefeitura. Mas, para isso, a sociedade precisa debater com a Prefeitura e definir um projeto coletivo, para que a cidade de São Paulo saia dessa situação de degradação urbana que nós estamos vivendo”, afirma o especialista.


Cotidiano na Metrópole
A coluna Cotidiano na Metrópole, com o professor Nabil Bonduki, vai ao ar toda quinta-feira às 10h00, na Rádio  USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e  TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.