Colunista comenta leilão do Palácio Capanema, um ícone do Modernismo

Raquel Rolnik diz que se trata de um marco da arquitetura moderna e que seu projeto tem assinatura dos mais importantes arquitetos brasileiros. Um ícone da arquitetura mundial

 19/08/2021 - Publicado há 3 meses
Por

O Palácio Capanema, um ícone do Modernismo da arquitetura mundial, acaba de entrar em um feirão de venda de imóveis da União. O prédio entrou na lista dos 2 mil que podem ser vendidos para levantar recursos para o Ministério da Economia. A professora Raquel Rolnik diz que “muitos imóveis que pertencem ao governo federal deveriam ser usados e não são. Poderiam abrigar creches, moradias, equipamentos públicos em lugares tão necessários e carentes de localização”, avalia.

O palácio foi construído para abrigar os Ministérios da Educação e Saúde Pública; na época, Gustavo Capanema era o ministro das duas pastas. Para isso, em 1935, foi feito um concurso para que fossem apresentados projetos para o edifício. Em 1943, foi escolhido como o edifício mais avançado do mundo pelo Museu de Arte Moderna de Nova York.

O palácio, cujo prédio tem 16 andares, é considerado símbolo do Modernismo. A fachada é revestida com azulejos de Candido Portinari e tem jardim de Burle Marx. O projeto tem as assinaturas dos mais importantes arquitetos brasileiros de todos os tempos. Entre eles, Lúcio Costa, Oscar Niemeyer, Afonso Eduardo Reidy, Ernani Vasconcelos, Carlos Leão, Jorge Machado Moreira. Além disso, a consultoria foi do mestre francês Le Corbusier.

O prédio está sendo restaurado – uma obra de R$ 100 milhões –  para que volte a ser sede de instrumentos federais, como a Funarte e Iphan, Biblioteca Nacional e Arquivo Infantil.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.