USP fortalece parcerias estratégicas com universidades americanas

Reitor se reuniu com representantes das universidades de Nova Iorque, Rutgers e Princeton

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  
(Da esq. p/ dir.) A vice-reitora para Assuntos Internacionais de Princeton, Anastasia Vrachnos; o presidente da Aucani, Raul Machado Neto; o reitor de Princeton, Christopher L. Eisgruber; e o reitor da USP, Vahan Agopyan – Foto: Divulgação

Lançamentos de novos editais para grupos de pesquisa, renovação de parcerias já estabelecidas e consolidação de novos acordos foram algumas das pautas das reuniões realizadas pelo reitor da USP, Vahan Agopyan, entre os dias 27 e 28 de outubro, com representantes de três universidades norte-americanas: Universidade da Cidade de Nova Iorque, Universidade Estadual de Nova Jersey Rutgers e Universidade de Princeton.

“Essas instituições fazem parte das parcerias internacionais qualificadas que elencamos no Programa de Internacionalização da Capes, o Print, e com as quais temos interesse em desenvolver missões de docentes, nas duas direções”, destacou o reitor da USP, Vahan Agopyan.

Na Universidade da Cidade de Nova Iorque (Cuny, na sigla em inglês), Agopyan foi recebido pela dirigente da Instituição, Vita C. Rabinowitz, para discutir a participação conjunta na rede internacional de universidades World Cities World Class (WC2).

Criada em 2010, por iniciativa da Universidade da Cidade de Londres, a WC2 surgiu com a proposta de reunir universidades localizadas no coração de grandes metrópoles para abordar questões culturais, ambientais e políticas de interesse comum para todas as cidades do mundo.

Segundo o presidente da Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani), Raul Machado Neto, que também participou do encontro, “a USP gostaria de conhecer, com mais acuidade, o modelo de relacionamento da Cuny com seu entorno, o que pode servir de importante referência para nossa Universidade e a cidade de São Paulo”.

Além da USP, da Universidade da Cidade de Londres e da Cuny, a rede também é formada pela Universidade Politécnica de Hong Kong (China), Universidade de Tongji (China), Universidade Politécnica St. Petersburg Pedro O Grande (Rússia), Universidade Ryerson (Canadá), Universidade Técnica de Berlim (Alemanha), Universidade Autônoma Metropolitana (México), Universidade de Witwatersrand (África do Sul) e, mais recentemente, Universidade RMIT (Austrália).

No ano passado, a USP foi a sede do simpósio internacional da rede, que teve como tema as cidades e o meio ambiente. Neste ano, o evento foi realizado em Toronto (Canadá) e abordou a questão dos refugiados, da migração de populações e do impacto no ambiente da cidade e em sua cultura. Em 2019, o simpósio será realizado na Rússia.

O reitor da USP, Vahan Agopyan (de gravata vermelha), e o presidente da Aucani, Raul Machado Neto (de gravata amarela), com os pesquisadores do Instituto de Estudos da Costa Marinha da Rutgers – Foto: Divulgação

Colaborações produtivas

Na Universidade Estadual de Nova Jersey Rutgers, foram renovados os compromissos da parceria, que é uma das mais antigas e produtivas da USP, com grande número de publicações conjuntas, especialmente nas áreas de saúde, agricultura, humanidades, química, ciências dos alimentos e oceanografia.

No Instituto de Estudos da Costa Marinha da Rutgers, um dos mais reconhecidos dos Estados Unidos e que desenvolve projetos de pesquisa em conjunto com o Instituto Oceanográfico da USP, Agopyan e Machado visitaram a sala de monitoramento dos gliders, robôs em forma de torpedo amarelo utilizados para monitorar os oceanos e coletar dados para os pesquisadores.

Na Universidade de Princeton, os dirigentes da USP foram recebidos pelo reitor da Instituição, Christopher L. Eisgruber. No encontro, foram discutidos a renovação do acordo entre a USP e Princeton, firmado em 2012, e o lançamento de novos editais para grupos de pesquisa.

  • 8
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados