Prejuízo da ocupação no prédio da Administração Central da USP foi de R$ 2,4 milhões

Fazem parte desse levantamento o furto e danos a câmeras de monitoramento, equipamentos de informática, videoconferência e de telefonia, móveis, materiais de escritório, portas e paredes, bem como a infraestrutura de cabeamento de voz e dados do prédio e reparos elétricos da Torre do Relógio. Também foram contabilizados os prejuízos causados pelo furto de equipamentos de tecnologia de informação no Centro de Vivência.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Foi concluída a contabilização dos prejuízos decorrentes da ocupação do prédio da Administração Central da USP, que foi do montante de R$ 2,4 milhões.

Fazem parte desse levantamento o furto e danos a câmeras de monitoramento, equipamentos de informática, videoconferência e de telefonia, móveis, materiais de escritório, portas e paredes, bem como a infraestrutura de cabeamento de voz e dados do prédio e reparos elétricos da Torre do Relógio. Também foram contabilizados os prejuízos causados pelo furto de equipamentos de tecnologia de informação no Centro de Vivência.

Na semana passada, o reitor João Grandino Rodas, em entrevista à Rádio USP, afirmou que a Universidade deverá arcar com os prejuízos, em um primeiro momento, mas enfatizou que, por força da lei, a Universidade deverá envidar esforços para ressarcir os cofres públicos, cobrando, judicialmente, dos responsáveis pelos estragos.

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados