Cinema da USP faz rir e refletir em mostra sobre palhaços

De 4 a 20 de dezembro, sessões de filmes e debates retratam a figura do palhaço além do humor

Por - Editorias: Cultura
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Cena do filme O Palhaço, dirigido por Selton Mello – Foto: Divulgação/Cinusp

.

A partir de segunda-feira, 4 de dezembro, o Cinema da USP (Cinusp) apresenta ao respeitável público a mostra Ria, Palhaço!, em parceria com o Circusp, núcleo interdisciplinar que realiza pesquisas circenses dentro e fora da USP. Esta já é a segunda colaboração entre as duas instituições, de acordo com Maria Carolina Gonçalves, uma das responsáveis pela programação da mostra. “Há alguns anos apresentamos a mostra O Circo Chegou junto com o Circusp, e agora quando nos unimos novamente para definir uma nova programação, percebemos que havia um grande número de filmes com a figura do palhaço da pré-seleção que fizemos, e pensamos que seria interessante fazer esse recorte”.

Assim surgiu a mostra Ria, Palhaço!, que traz 14 filmes retratando de maneira muito diversa a figura e a arte do palhaço, além de dois debates. “Nossa ideia central foi mostrar a separação do palhaço versus o artista que o interpreta, que tem seus problemas e sua vida pessoal mas deixa tudo isso de lado quando se torna o palhaço para fazer as pessoas rirem”, explica Maria Carolina. “Também buscamos filmes que não necessariamente tinham o palhaço como foco, mas que abordavam questões como o preconceito sofrido por artistas circenses, como é a sua vida, o seu trabalho”, completa.

Para discutir essas questões, foram selecionadas obras muito diferentes entre si, como a clássica animação Dumbo, da Disney, filmes de grandes diretores da história do cinema, como Noites de Circo, do sueco Ingmar Bergman, e A Estrada da Vida, do italiano Federico Fellini, o filme silencioso de 1928 Ridi, Pagliacci! e produções nacionais como O Palhaço, de Selton Mello.

A estrada da vida, filme premiado de Federico Fellini, faz parte da mostra do Cinusp – Foto: Divulgação/Cinusp

Dois filmes terão suas exibições seguidas de debates, nos dias 6 e 12 de dezembro. O primeiro é o documentário nacional Se Essa Rua Fosse Minha, que será discutido por sua diretora e produtora, Júlia Piccolo Von Zeidler, e pelo artista circense Luiz Felipe, que interpreta o palhaço Pixuxu e é fundador da companhia Circo Bem Bolado, de São Bernardo do Campo. “Esse filme fala sobre artistas de rua e a relação deles com a arte, os preconceitos que sofrem, principalmente as mulheres”, resume Maria Carolina.

O outro debate será sobre o filme francês Chocolat, que conta a história de um dos primeiros palhaços negros da França. Para a discussão foram convidadas Cida Almeida, atriz, palhaça, professora e pesquisadora em Pedagogia das Máscaras; Mariá Guedes, atriz, palhaça e mestranda na Escola de Comunicações e Artes da USP; e Haroldo Firmino, artista, palhaço, professor e coordenador da Escola de Jovens Artistas dos Doutores da Alegria. “O tema desse debate será ‘Palhaço, Educação e Racismo”, refletindo sobre a figura do palhaço negro”, adianta a programadora.

Maria Carolina destaca ainda outras produções nacionais escolhidas para compor a mostra. “Vamos exibir Deserto, que é a estreia do ator Guilherme Weber como diretor e adapta a obra mexicana Santa Maria do Circo para a realidade do sertão da Paraíba, e o documentário Hotxuá, dirigido por Letícia Sabatella e Gringo Cardia. Essa é uma produção bem diferente, trata dessa figura sagrada chamada Hotxuá, que une a tribo dos índios Krahô, no Norte do Brasil, através do riso e da alegria.”

Essas e outras produções são exibidas pelo Cinusp na mostra Ria, Palhaço!, uma parceria com o coletivo Circusp que fica em cartaz de 4 a 20 de dezembro. As sessões são gratuitas e acontecem de segunda a sexta, às 16 e às 19 horas, no Cinusp Paulo Emílio, na Rua do Anfiteatro, 181, no Favo 4 das Colmeias, na Cidade Universitária. A programação completa, descrições das obras e os horários de cada exibição estão no site do Cinusp.

.

slide
Ridi, pagliacci!, dirigido por Herbert Brenon
slide
Jonas e o circo sem lona, dirigido por Paula Gomes
slide
Chocolate, dirigido por Roschdy Zem
slide
Noites de circo, dirigido por Ingmar Bergman
slide
Deserto, dirigido por Guilherme Weber
slide
O palhaço, dirigido por Selton Mello
slide
A estrada da vida, dirigido por Federico Fellini
slide
Hotxuá, dirigido por Letícia Sabatella e Gringo Cardia
slide
Click, dirigido por Elias Mingoni
slide
Se essa rua fosse minha, dirigido por Júlia Piccolo Von Zeidler
slide
Dumbo, dirigido por Ben Sharpsteen
slide
Monstros, dirigido por Tod Browning
PrevNext

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados