Vagas formais de emprego mostram avanço econômico do Brasil

Apesar do avanço, criação de empregos ainda é considerada baixa

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Reflexão Econômica desta semana, o professor Luciano Nakabashi fala sobre empregos no Brasil. Segundo dados sobre o número de empregos formais no País, as oportunidades aumentaram, mas não o suficiente, pois o Brasil chegou a destruir mais de 3 milhões de vagas de empregos desde 2014. “Apesar das oportunidades serem poucas, cerca de 10 mil por mês, elas são importantes pelo processo de melhora”, relata o professor.

Outro fator que o professor destaca é o PIB, que aumentou em 2017, e espera-se um novo aumento para este ano. “O PIB aumentou em 2017, e para este  ano espera-se um aumento menor do que estava programado, principalmente pela fragilidade política do governo federal atualmente.”

Sobre a destruição de empregos, o professor Nakabashi dá como exemplo a construção civil, já que o setor passou de 2,9 milhões de empregos formais, em 2013, para 1,8 milhão em 2017. Ouça, no link acima, a íntegra da coluna do professor Luciano Nakabashi.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados