Paradoxo: falta de combustível melhorou qualidade do ar

A escassez de combustível, que “enlouqueceu” os motoristas, teve o efeito benéfico de reduzir os índices de poluição ambiental

A falta de combustível gerou inúmeros reflexos no cotidiano da população brasileira. Além da escassez de produtos, o trafego nas cidades brasileiras sofreu redução drástica, o que gerou queda nos índices de poluição das metrópoles.

O professor da USP, Paulo Saldiva, comenta essa relação e suas consequências na coluna Saúde e Meio Ambiente desta semana. Segundo o médico, o fato revela um paradoxo do país: a busca por combustível em detrimento da saúde das pessoas.

Ouça, na íntegra, a coluna do professor Paulo Saldiva.

Textos relacionados