Moradia e mobilidade urbana são temas sensíveis à USP

Para Raquel Rolnik, não adianta ampliar número de vagas, se o estudante não tem como permanecer na Universidade

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  

Moradia e mobilidade urbana são temas importantes para os grandes centros no mundo todo, especificamente em São Paulo. De alguma maneira, esses temas estão presentes na USP. A professora Raquel Rolnik, na coluna Cidade para Todos, comenta sobre o transporte urbano na cidade de São Paulo, a disponibilidade de transporte dentro da USP e a questão orçamentária da permanência estudantil no campus da Universidade.

“Uma das reivindicações dos alunos que estão ocorrendo atualmente na USP é o tema da permanência estudantil. A Universidade fez um movimento bastante importante de ampliação do número de vagas e, principalmente, a introdução de critérios no processo seletivo para democratizar o acesso à USP, com cotas para alunos de escolas públicas, cotas raciais; portanto, pouco a pouco vai introduzindo um público de estudantes que até então não tinha acesso a essas vagas”, afirma, e complementa: “A questão não é apenas poder entrar na Universidade, mas também permanecer nela”.

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Cidade para Todos.

 

  • 6
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados