Embaixador esclarece crise no Mercosul

Impasses diplomáticos têm causado uma paralisia nas atividades do Bloco

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Foto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

No comentário desta semana, Rubens Barbosa aborda a crise pela qual passa o Mercosul. O embaixador alerta que, pela primeira vez, a reunião semestral de presidentes e ministros dos países membros pode não acontecer.

O embaraço se deve à rotatividade da presidência do Bloco, também semestral. A partir de 1/7, a liderança deveria passar para a Venezuela, mas o Paraguai (apoiado pelo Brasil) está se posicionando contrariamente à mudança. O Uruguai, que atualmente lidera o Bloco, e a Argentina aprovam a chefia venezuelana.

O impasse tem promovido uma paralisia na direção do Bloco. Isto se deve, principalmente, às mudanças nos governos de países centrais no Mercosul, como Brasil e Argentina, além da crise interna venezuelana. Segundo Barbosa, essa imobilidade não favorece em nenhuma medida o funcionamento dos órgãos associados ao Bloco e a formação de acordos com outros países.

Ouça o comentário completo:

logo_radiousp

 

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados