Embaixador analisa flexibilização da legislação trabalhista francesa

As novas regras foram aprovadas sem o voto do parlamento e causaram fortes reações por parte dos movimentos sociais

20161025_torre_colunistabarbosa
Torre Eiffel Foto: Wikipedia

Na coluna desta semana, o embaixador Rubens Barbosa comenta a delicada situação sociopolítica da Europa. Em um referendo, a população do Reino Unido optou por deixar a União Europeia e o premier britânico foi substituído, ataques terroristas deixaram dezenas de mortos e feridos e os movimentos sociais franceses estão reagindo fortemente à flexibilização da legislação trabalhista aprovada pelo governo.

Sobre essa última questão, Barbosa acredita que a decisão do governo francês decorreu da percepção de que não era mais possível manter o estado de bem-estar social estabelecido pelos últimos governos socialistas no país. O embaixador considera que os benefícios conquistados pelos trabalhadores franceses nos últimos anos inviabilizaram a manutenção da estabilidade econômica. Barbosa comenta também a decisão do povo francês de deixar as manifestações combativas de rua no período de férias.

Ouça a coluna completa:

logo_radiousp

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.