Constituição de 1988 trouxe avanços para as mulheres, mas é possível melhorar

A professora Eva Blay analisa o texto constitucional em relação às conquistas da mulher e aponta os desafios pós-1988

A última Constituição trouxe muitas conquistas para as mulheres em diversos setores, mas fez revisão em outros tantos. A mulher passou a ter a mesma igualdade que os homens, direitos que não tinham até então. A “voz” da mulher passou a ser ouvida e aceita como verdadeira, antes ela não tinha lei que lhe desse amparo no que era dito. Todos os seus atos e ações precisavam da autorização do marido. Hoje o Brasil tem uma mulher independente graças à nossa Constituição, que completa 30 anos, mas, mesmo assim, ainda há muitos obstáculos a serem vencidos. A violência contra a mulher ainda é muito grande e o caminho, segundo a professora Eva Blay, coordenadora do Escritório USP Mulheres, é denunciar.

Ouça a entrevista clicando no áudio acima.

Textos relacionados