Ciência precisa vencer lacunas sobre lesões no tornozelo

Número de trabalhos publicados sobre lesões no joelho é quase o triplo dos feitos sobre o tornozelo

  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

Na coluna Ciência e Esporte desta semana, o professor Paulo Roberto Santiago fala sobre lesões, em especial as que ocorrem na região do tornozelo e pé. Para o professor, esse tipo de lesão tem chamado a atenção, principalmente por estar se mostrando muito recorrente entre os jogadores de futebol, como recentemente aconteceu com  Vinicius Junior, do Real Madrid, e com  Neymar, do Paris Saint-Germain.  

Santiago, após realizar uma busca no PubMed de artigos científicos sobre lesões em joelho, tornozelo e quadril, relacionados ao futebol, constatou que a soma de todos os trabalhos relacionados ao joelho, feitos entre 1950 a 2019, chega a aproximadamente 1.500 publicações, enquanto os relacionados ao tornozelo caem para 500. E conta que, só em 2018, foram publicados 157 trabalhos com o tema joelho e futebol, ao passo que relacionando tornozelo foram por volta de 80.  

Para o professor isso é alarmante, pois aparentemente no futebol o aporte é menor sobre estudos científicos que relacionam tornozelo e pé, e com isso a intervenção profissional acaba sendo de uma qualidade inferior quando comparada à feita para o joelho.

Ouça acima na íntegra a coluna Ciência e Esporte.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 12
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados