Brasileiros são imediatistas e poupam pouco

O professor Luciano Nakabashi fala da tendência do brasileiro em não poupar

 13/12/2017 - Publicado há 4 anos  Atualizado: 25/05/2018 as 18:30

Na coluna “Reflexão Econômica” desta semana, o professor Luciano Nakabashi fala sobre a relação do brasileiro com a poupança, que foi tema de um levantamento do Datafolha. A pesquisa aponta que a população poupa pouco, diz Nakabashi, e guardar dinheiro é uma relação de troca, pois o indivíduo decide entre consumir no presente ou no futuro. E, assim, os brasileiros precisam ter a certeza de ganhar muito com a poupança no futuro para poder abrir mão do gasto no presente.

Esses dados, explica, mostram que o brasileiro é imediatista e impaciente. A Previdência, universidades públicas e gratuitas e a visão de que o Estado precisa prover cada vez mais fazem com que os brasileiros tenham pouca responsabilidade em relação à poupança. Além disso, falta de educação financeira e de conhecimento das operações básicas prejudicam o planejamento financeiro. Por isso, para ele é importante introduzir nas escolas a educação financeira. Ouça, no link acima, a íntegra da coluna do professor Luciano Nakabashi.

Por: Giovanna Grepi


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.