A viabilidade de produzir biometano a partir da vinhaça

O potencial é grande, diz Goldemberg, mas a conversão de vinhaça em biogás sempre implica custos

Após análise das tecnologias de purificação utilizadas para retirar contaminantes do biogás, um grupo de pesquisadores da USP apontou que, atualmente, já seria possível suprir quase 17% do consumo de gás natural do Estado de São Paulo com biometano produzido a partir da vinhaça. Para o professor José Goldemberg a ideia é ótima, mas observa que os 17% de biogás que poderiam ser produzidos a partir da vinhaça não passam de um potencial, isto é, “se a tecnologia fosse disponível e fosse aplicada em toda vinhaça que existe por aí”.

Ele lembra que converter vinhaça em biogás implica custos e atualização da tecnologia, além da necessidade da instalação de unidades de produção. Por enquanto, no Estado de São Paulo, 1% do gás produzido vem da vinhaça. Passar para 17% seria um salto considerável.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •