Guerra comercial é prejudicial para todo o mercado tecnológico

Para especialista, as sanções norte-americanas contra a chinesa Huawei acarretam em retrocesso no desenvolvimento global de novas tecnologias

No último mês, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, proibiu que empresas norte-americanas utilizem equipamentos de telecomunicações estrangeiros que, segundo ele, coloquem em risco a segurança nacional, medida que afeta principalmente a China. Trump declarou “emergência nacional” para firmar o decreto. Apesar de não dizer explicitamente, o texto do decreto atinge em particular a gigante chinesa das telecomunicações Huawei. A ação é só mais um capítulo da guerra comercial entre as duas grandes potências globais.

Para o professor Gilmar Masiero, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP, a medida é prejudicial para o mundo todo, e não apenas para as empresas dos países envolvidos, já que retarda a troca de novas tecnologias.

Masiero também argumentou que as medidas parecem estar muito mais relacionadas a objetivos políticos do que ao progresso tecnológico e à segurança nacional norte-americana, pois Trump já estaria visando a uma possível reeleição.

Confira acima a matéria completa.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •